Pensamentos sobre talento

Por -

Esse post tem um estilo diferente e nada técnico. Não espero que você concorde com meus pensamentos e teorias, inclusive eu mesmo posso vir a discordar desse texto que estou prestes a escrever. Esse é um assunto que gosto bastante de discutir pois acredito que é algo bastante construtivo.


TL; DR: A unica coisa que te limita são as suas crenças.

Os primeiros rabiscos

Quando pequeno, me diziam que eu tinha talento para desenhar. Meus rabiscos eram um pouco melhores do que da maioria das outras crianças da minha idade, e eu realmente acreditava que tinha talento para tal coisa. Algum tempo depois eu acabei por conhecer outras crianças que desenhavam muito melhor do que eu. Por um momento comecei a acreditar que o meu talento não era "tão forte" quanto o dessas outras pessoas.

Com o passar do tempo, comecei a perceber que a maioria das pessoas que desenhavam bem sempre foram incentivadas pelos pais e sempre copiaram figuras e desenhos desde pequenos. De certa forma, eu também sempre fui incentivado a rabiscar, mas sentia que copiar não era "ético" ou correto, então sempre tentei fazer meus desenhos de forma totalmente original, porém isso me limitava de certa forma. As outras crianças (que copiavam), quando desenhavam sem copiar eram muito melhores do que eu que nunca copiava.

Levaram alguns anos para que eu finalmente chegasse a essa conclusão de que "copiar" não era necessariamente algo ruim. Na verdade era uma parte muito importante do processo de aprendizado e aperfeiçoamento. A parte mais importante de copiar é criar uma referencia de um trabalho "de qualidade". Isso permite desenvolver um senso crítico sobre o seu próprio trabalho e um caminho a seguir em direção a evolução.

O talento

"Talento" é uma palavra que hoje tem um significado que se originou a partir de algumas escrituras do cristianismo. Essas escrituras fazem analogia a habilidades usando uma moeda chamada "talento". A conhecida definição de talento é "uma distinta aptidão/habilidade natural" em determinada coisa.

A parte sombria dessa "crença" é que o ser humano vive em busca de explicação para tudo. A religião e a ciência vem exatamente da necessidade de explicar o porque das coisas do universo. Isso não é diferente no nível pessoal. Vivemos em busca de explicações, teorias e justificativas do porque somos o que somos e daí vem o conceito de talento.

Acreditar em talento é uma forma séria de auto-sabotagem.

Ao aceitar a ideia de que talento existe, você coloca um limite no quão bom você é. Se talento é real, então você não tem chance alguma de ficar tão bom quanto o seu ídolo. Ele nasceu com esse "dom" de ser indubitavelmente superior em determinada atividade.

Ao proferir "Fulano tem o talento para programar", por exemplo, você esta na verdade dizendo para sí mesmo: "Eu não programo tão bem pois eu sou mediano, normal, humano. Diferente do Fulano que foi abençoado por uma divindade." ou seja, você esta se auto-sabotando.

Esse pensamento é extremamente limitante e infelizmente faz parte de um espectro ainda maior de pensamentos de auto-sabotagem que é tão grande que não cabe nesse post.

Habilidade

Se talento é uma habilidade natural, portanto a definição de habilidade está contida em talento. Habilidade é o grau de competência de um sujeito em relação a determinada atividade. Formalmente (na educação) habilidades são adquiríveis e passíveis de aperfeiçoamento.

A principal diferença entre habilidade e talento é que talento tem uma origem subjetiva e abstrata enquanto habilidades são adquiridas e melhoradas através de estudo e pratica.

"Every artist was first an amateur." - Ralph Waldo Emerson

Ao colocar "habilidade" em primeiro lugar você assume a responsabilidade pela sua competência. O que é muito mais difícil do que se auto-sabotar e justificar a qualidade de seu trabalho. Pessoalmente eu acredito que esse conceito de assumir a responsabilidade por seu estado atual é um dos pilares para o crescimento pessoal.

Uma vez que você acredita que é possível melhorar, ficar tão bom quanto ou melhor que o seu ídolo em determinada atividade, você cria a possibilidade de realmente chegar lá.

"He who says he can and he who says he can’t are both usually right." - Confucius

Talento em aperfeiçoar habilidades

Outra teoria pessoal é a de que "aperfeiçoar habilidade" é uma habilidade. Esse conceito de recursividade tem o fundamento no fato de que um conjunto de práticas (na qual você pode ficar cada vez melhor) é o que ajuda a aperfeiçoar qualquer outra habilidade.

Foco, disciplina, persistência e crítica são algumas da virtudes que, se desenvolvidas, podem servir como ótimas ferramentas para trabalhar qualquer outra habilidade. Observo que indivíduos que desenvolveram essas características são considerados como tendo diversos talentos.

Atores que são bons escritores, poetas músicos, pintores inventores, programadores empreendedores, designers músicos, atletas treinadores e muitos outros são exemplos de pessoas que são consideradas como tendo mais de um talento.

"I have no special talent. I am only passionately curious." - Albert Einstein

Essas pessoas com múltiplas habilidade desenvolvidas quase que sempre possuem esse conjunto de características que eu considero como "habilidade de aperfeiçoar habilidades". Até hoje não me deparei com uma exceção.

Conclusão

Ainda que eu não seja nenhum tipo de referencia, hoje acredito que é construtivo obliterar a crença em "talento". Acreditar em habilidade e desenvolver auto-crítica, foco, disciplina e persistência pode fazer toda a diferença.

A unica coisa que te limita são as suas crenças.